São asas que eu nunca pude usar.

Um diário. Um desejo. Um desabafo. Um desaforo. Um suor que escorre do coração aos dedos. Uma insônia que atormenta. Um medo, que transborda. Pensamentos que reviram e remexem e acabam vindo parar aqui.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Só em saber...






..

...que não se precisa ser o que os outros querem pra você,
só em se querer, como quem se quer mais pra si, que pra mais ninguém,

só de estar mais em si que em qualquer lugar, em qualquer beco que se possa imaginar,
só de se permitir amar qualquer alma, em qualquer corpo, por mais louco que pareça ser,
só em partir do porto mais seguro, sem saber onde se quer chegar (deixa a lama, se não tem grana, canta! ),
só em se não ter medo, da rua, da lua, da vida, e do amor,
só em não ter medo de ter prazer, de gozar, de ser sexy, de ser gente,
só de massagear o próprio ego, antes mesmo que alguém o faça (você é linda antes mesmo que alguém se dê conta disso),
só de se viver em paz interna e em plena confusão mundana,
só de se dançar um reggae, ouvir um rock, pagodear a tarde, sambar a noite, adormecer em bossa-nova, sabendo que o importante é acordar cantando,

só de mostrar o corpo sem culpa, sem forma, sem placa de sinalização,
só em aprender a cuspir as maldades alheias, pra que não envenenem o coração, e esculpir a felicidade no barro do quintal, sozinha ou não,


já se vive mais feliz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Psiu, deixe um comentário! ♥