São asas que eu nunca pude usar.

Um diário. Um desejo. Um desabafo. Um desaforo. Um suor que escorre do coração aos dedos. Uma insônia que atormenta. Um medo, que transborda. Pensamentos que reviram e remexem e acabam vindo parar aqui.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Recordações de Outrora

Já se deparou com algo do passado e não se reconheceu? Já leu algo que escreveu e não reconheceu as curvas da letra? Encontrei uma pasta com coisas que escrevi há uns anos atrás. Vou publica-las aos poucos. Com o intuito de guardá-las e de sei-lá-o-porquê:


"Volta...
... e diz que me ama.
Volta...
...e diz que me quer.
Me beija e diz que me ama, acende meu fogo de mulher.
Passa a mão no meu corpo, e diz que eu sou só sua.
Me ama de corpo e alma nua.
E prometa a mim ...
...Que nunca me deixará.
Porque a chama que acedestes em meu peito...

... Nada nem ninguém irá apagar."
(14 anos)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Psiu, deixe um comentário! ♥