São asas que eu nunca pude usar.

Um diário. Um desejo. Um desabafo. Um desaforo. Um suor que escorre do coração aos dedos. Uma insônia que atormenta. Um medo, que transborda. Pensamentos que reviram e remexem e acabam vindo parar aqui.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Tóxica



Um dia, um velhinho me disse que eu era flor no meio de ervas daninhas, que eu era pétala rasgada por mãos ásperas, eu era sensível e o meio asqueroso. Eu cresci sabendo que quem me abraçava com carinho poderia me socar com avidez, as mãos que me afagavam penetrariam meus olhos com a força de cem homens. Tudo que estava ao meu redor era tóxico. E o terreno que apoiava meus passos era areia suja e movediça. O ruim de conviver com pessoas tóxicas é saber que dificilmente você conseguirá se livrar delas, e com isso, permanecemos em um eterno ciclo de alegrias seguidas daquele golpe que você já cansou de receber, mas que tem plena consciência, de que não importa se está farta do veneno injetado em tuas veias, deverá aguentar, porque ainda não terminou. Eu me acostumei a reerguer-me com a força do ardor das cordas que rasgavam minha pele à água e sal. Eu chorei por noites seguidas e achei que eu era podre e fraca. Eu achei que deveria morrer. E então, eu me tornei tão tóxica quanto cem mil bombas nucleares. Eu me tornei letal e desprezível. Eu me tornei forte e intragável. O ruim de conviver com pessoas tóxicas é tornar-se uma pessoa tóxica. 

Nossos Erros

Alguém te trata como bicho e você pensa que nunca mais será gente
A vida te machuca e você pensa que nunca mais será algo além de cicatriz
Você tropeça nas pedras do caminho e acha que nunca mais estará de pé
Nosso erro é pensar que nunca mais
Mas há sempre um amanhã [e um depois de amanhã]
Na outra esquina há outro alguém
Ao dormir, virão outros sonhos
Ao acordar, outras oportunidades
Pra tudo, ainda existe você

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Cais

Com você eu tenho a certeza que nada é meu e que o tudo me pertence, tenho a consciência de que meu amor é de todos, que meu corpo somente a mim pertence e minha vida só com você eu divido. Talvez eu ande inconsciente, parando pra respirar em toda esquina, mas não se engane, sei que- te amando- eu vou seguindo.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Fire.

Porque estar com você é agarrar-se a uma bomba na iminência de explodir, é não deixar-te pelos encantos da insegurança de se estar feliz, é saber dos perigos que me rondam e sentir o nó das minhas cicatrizes se acumularem na minha garganta e mesmo assim colocar a mão para a tua faísca vir pegar, porque eu sei que no fundo, eu só gosto quando machuca. Eu sei, que eu ando por aí flertando com os precipícios, namorando caminhos pedregosos, procurando farpas pra me cortar, mas é do fogo que eu gosto. Eu tenho aquela certeza plena de que você só vem pra me machucar, você só vem pra me roubar certa parte que eu só dou conta quando você leva, é a paz que eu reuni catando agulhas pra espetar meu seio, dia após dia. Nós fingimos muito bem que amanhã tudo estará bem, que tudo estará certo, mas nós sabemos que nós somos fogo, nós somos labaredas potencialmente auto-destrutivas, nós fingimos que somos feitas de matérias diferentes, mas no final somos nós duas uma só chama. Aquece, encanta e destrói. 



segunda-feira, 22 de junho de 2015

Engula-nos.

Nós somos o remédio imbebível
Somos o fumo intragável
Somos a crosta invencível
Os insuportáveis, os inadmissíveis
Somos rabugentos e nada indulgentes
Somos pedantes e rancorosos
Somos inócuos e ferozes
Somos chatos e  difíceis
Inconvenientes e incabíveis
Contestáveis e devastados
Somos doentes e desprezíveis
O que há de mais podre aos vossos olhos
Nós somos a semente queimada
Somos o acorde da violência
Somos tudo, somos nada
Somos de quem você fala fingindo não estar aqui
Quem você teima em regurgitar
Quem você vai ter que engolir

terça-feira, 2 de junho de 2015

Meu mar, teu sexo

É o desejo de entrar,
A delicadeza ao sair,
A necessidade de entrar, 
O impulso de sair, 

vai e vem, 

é tão sutil e tão devastador
o ardor de estar feliz.

quinta-feira, 12 de março de 2015

Para: Um amor razoável

Dentre as muitas coisas que você me causa, adoro essa falsa dependência emocional e mútua. Esse elencamento desprezível de ações em prol de aquecer nossos corações, quando na verdade, esse é o máximo na escalada do que nós temos em mãos. Amo essa escada sensitiva de emoções e sensações ecoando pelo meu corpo, ora oco, ora encharcado do que você julga conhecer, e muitas vezes, do que você nunca viu, mas que insiste em escorrer dos meus olhos. É o que eu não suporto, eu me importo e recordo, é o que eu não esqueço. É muito pra mim. Meus ombros pesam, contrasta com a minha felicidade que em absoluta certeza, não está a inundar-me como esteve a pouco. Essa vida dupla não edifica minhas raízes. A profundidade em que enterrou-se em mim, não se encaixa à razoabilidade da superfície a que temos nos dado, quando o que há de mais puro, foi traduzido dos teus olhos aos meus. O que me destrói, me ergue. E o que quer que tenha me causado essa continuidade inquebrável, me mostrou também o que é se dar mais pra si, não voltar-me pra outrem sem que seja pra me auto-felicitar, de forma completa. Não quero amor razoável, quero amor insuportável. Quero amor inteiro.

Um sonho de feliz

Eu sonhei que eu era tela
Sem-cor, sem-nada
Ao redor três frascos de tinta
Investiam contra meu corpo
Vinte ou mais golpes
Líquido, lânguido, promíscuos
Acordei em prantos
Pra ser alegre é preciso sentir dor?
A alegria que me encarde é o que me mancha de feliz?
Pra ser alegre tem que se deixar colorir?
Pra ser alegre deve-se aceitar essas cores? Pra ser alegre basta querer ser? Pra ter cores é preciso sonhar? De quantos sonhos é feito um arco-íris?

segunda-feira, 9 de março de 2015

Eu fico

Teus dons
Teus gestos
Sem jeito
Sem nexo
Sem voz
Sem cantoria
Nesse frio, quem te aquece?
Cadê quem te cuida? 
Te aceita
Te enche de amor
Te abala as estruturas
Te mexe, remexe
Formiga na tua pele e depois te desmancha?
Vê se cresce
Amadurece e enobrece esse teu coração
Que já é mole e faz tatuagem de toda miragem que imaginas ver
Deixa eu ser de verdade 
Se for da tua vontade, eu fico
Pra ser tua felicidade
Fazer pra ti e por ti
Tudo o que se possa fazer
Pra ser realidade pra ti e no peito de quem tudo ver.