São asas que eu nunca pude usar.

Um diário. Um desejo. Um desabafo. Um desaforo. Um suor que escorre do coração aos dedos. Uma insônia que atormenta. Um medo, que transborda. Pensamentos que reviram e remexem e acabam vindo parar aqui.

quinta-feira, 12 de março de 2015

Um sonho de feliz

Eu sonhei que eu era tela
Sem-cor, sem-nada
Ao redor três frascos de tinta
Investiam contra meu corpo
Vinte ou mais golpes
Líquido, lânguido, promíscuos
Acordei em prantos
Pra ser alegre é preciso sentir dor?
A alegria que me encarde é o que me mancha de feliz?
Pra ser alegre tem que se deixar colorir?
Pra ser alegre deve-se aceitar essas cores? Pra ser alegre basta querer ser? Pra ter cores é preciso sonhar? De quantos sonhos é feito um arco-íris?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Psiu, deixe um comentário! ♥