São asas que eu nunca pude usar.

Um diário. Um desejo. Um desabafo. Um desaforo. Um suor que escorre do coração aos dedos. Uma insônia que atormenta. Um medo, que transborda. Pensamentos que reviram e remexem e acabam vindo parar aqui.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Cais

Com você eu tenho a certeza que nada é meu e que o tudo me pertence, tenho a consciência de que meu amor é de todos, que meu corpo somente a mim pertence e minha vida só com você eu divido. Talvez eu ande inconsciente, parando pra respirar em toda esquina, mas não se engane, sei que- te amando- eu vou seguindo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Psiu, deixe um comentário! ♥